Assemblage: Gastronomia diversificada na Barra da Tijuca

Cozinhas de diferentes nacionalidades em mix inédito na região

Uma mescla de carros-chefes das gastronomias brasileira, italiana, francesa portuguesa e espanhola é o ponto alto do Assemblage, casa recém inaugurada na avenida Ministro Ivan Lins, na Barra da Tijuca. Além das receitas, o serviço ágil e atencioso, a seleção de vinhos de diferentes partes do mundo e o ambiente decorado com obras de arte de artistas locais e com um belo lustre encomendado sob medida para o salão principal feito com mais de cem garrafas de vinho completam a aura da casa.

Restaurante Assemblage Barra da TijucaUm time de cozinheiros que passaram pelas principais cozinhas da cidade comandam as caçarolas, sob o comando do restaurateur André Vasconcellos. O cardápio é dividido por aperitivos — sugestões de petiscos para beliscar; entradas — saladas e outras opções leves; massas e risotos — clássicos da gastronomia italiana; diversos — com receitas espanholas, portuguesas e brasileiras; grelhados — onde o cliente escolhe os acompanhamentos; e sobremesas, também com uma mescla de clássicos internacionais.

Para começar, aspargos frescos grelhados com Parma; misto de tapas espanholas e uma farta opção de petiscos com lingüiça — toscana, calabresa, baiana e de frango. Entre as entradas, souflé de bacalhau; figos flambados com foie gras; consommé de funghi e trufas negras e carpaccio de atum com hortelã, além de cinco opções de saladas, sendo a Assemblage uma das apostas da casa, feita com rúcula selvagem, pêra flambada e parmesão.

Os principais podem ser massas e risotos com boas pedidas como o tortelli dos artistas, massa recheada com pêra, tallegio, canela e nozes servida com molho branco; a lasanha de berinjela e o espaguete assemblage, com camarão ao alho, aspargos e parma. Na seção diversos, o bacalhau assemblage, outro que leva o carimbo da casa, servido desfiado, com batata palha, ovos, azeitona e alho poró; a paella de açafrão e frutos do mar, ideal para quem gosta de comida espanhola; o picadinho, servido com ovo e banana frita, como manda o figurino carioca, e o arroz de pato, um belo exemplar da gastronomia portuguesa.

Quem preferir uma refeição mais rápida, encontra boas opções de grelhados, que podem ser peixes — trilha ou salmão —; aves — galetinho ou codorna —; e carnes — picanha, bife ancho, bife de chorizo e costeleta de cordeiro. Há ainda a “assemblage de carne”, que reúne picanha, ancho, linguiça e cordeiro numa opção para paladares ecléticos. Ao pedir o grelhado, o cliente escolhe uma guarnição simples, que pode ser arroz com brócolis, farofa de ovo, banana ou alho, mandioca frita, legumes grelhados, entre outras. Quem preferir incrementar, pode pedir à parte risoto de limão, açafrão ou funghi; palmito pupunha grelhado; farofa de palmito com couve; ratatoille, entre outros.

Para sobremesa, clássicos que fecham qualquer refeição com chave de ouro como tiramisú, mil folhas de frutas vermelhas, torta mousse de chocolate, leite creme, souflé de chocolate ou toucinho do céu.

Sobre Patrícia Azevedo:
Neta de portugueses, a empresária Patricia Azevedo sempre teve na cozinha o seu ponto de referência em casa. Cresceu vendo a avó cozinhar, sentindo o cheiro e aromas dos refogados que sempre se tornavam deliciosas receitas. Enquanto os pais trabalhavam, ficava com a babá e a cozinheira da casa, que também era portuguesa. Chegou a abrir um salão de beleza, mas a certa altura da empreitada sentia como faltasse algo.
“Decidi então que o negócio perfeito para mim seria ter um restaurante. Comecei a me especializar para ganhar expertise em gestão na área, pois a base da administração de um negócio eu já tinha pela minha formação”, conta a empresária, que chegou a pensar em abrir uma franquia de fastfood e uma casa variada na Zona Norte da cidade.
“Quando surgiu a oportunidade do ponto onde hoje funciona o Assemblage, foi perfeito!”. Um amigo em comum apresentou a empresária do restaurateur André Vasconcelos. “Ele tinha o know-how que eu precisava para ficar segura quanto à operação da casa”.
Sobre André Vasconcelos:
André Vasconcelos começou a atuar na restauração no começo da década de 90, como garçom do extinto restaurante Nino. De lá para cá, não saiu mais da área. Passou por casas renomadas ainda na década de 90, como o também extinto Allerquino, onde ficou por quase 10 anos. Sua terceira experiência foi no salão do Antiquarius, conhecido pelo serviço primoroso, onde foi maitre e sommelier. Na sequência, passou pelo Fratelli, Club Chocolate, Quadrifoglio, Gero, Vieira Souto e Esplanada Grill, de onde saiu para assumir a função de restaurateur em sua parceria com a empresária Patrícia Azevedo.
Serviço:

Assemblage – Avenida Ministro Ivan Lins, 270 – Barra da Tijuca. Tel.: 2264-5014 / 5015. 80 lugares. Segunda a sexta, de meio-dia à meia noite. Sábado, de meio-dia à 1h. Domingo, de meio-dia às 18h. Aceita todos os cartões.