A RELAÇÃO ENTRE O CLINICO GERAL E A MEDICINA DO FUTURO

saude-rio-de-janeiro

Por: Patrícia Perusin

Conhecendo um pouco mais sobre o Médico da Família.

A Medicina de Família é uma especialidade reconhecida em muitos países, e luta por abrir caminho no nosso Brasil. Aquela antiga sabedoria do nosso velhinho com colete e sorriso do papai Noel, mas com ciência moderna, com tecnologia, com informação, para poder oferecer ao paciente o que de melhor se produz no mundo científico. O médico de família não pode ser um profissional anacrônico, do passado, desatualizado. Deve ser alguém que incorpore os progressos da ciência e os faça chegar ao paciente numa linguagem compreensível.

A Dra Juliana Korth, fez residência em Medicina de Família em Houston, na Universidade do Texas, e nos ajudou a entender um pouco melhor as vantagens de estarmos familiarizados com um médico que conhece a nós mesmos e o histórico de nossa família; e as vantagens de prevenir ao invés de remediar.

O Médico da família por conhecer o histórico de toda a família, irá nos ajudar a detectar problemas de saúde atuais e futuros. Atualmente esses médicos conhecem a dinâmica familiar, explicando ou diagnosticando certas coisas que médicos específicos não detectam. O ideal é fazer com que toda a família tenha o mesmo médico. Somente em casos específicos, o paciente é direcionado para um especialista. Assim como era feito antigamente, hoje podermos contar com um médico de confiança, quando houver dúvidas e problemas de saúde.

O médico de família deve ter um vínculo com seus pacientes antes mesmo deles adoecerem, e quando esses sentirem algo deve ser o primeiro médico a ser consultado.

Quando tomamos consciência, do prevenir ao invés de remediar, temos uma qualidade de vida melhor e com a melhoria das condições da saúde reduzimos gastos com medicamentos, aumentamos nossa produtividade, melhorando e facilitando também a vida familiar.

A visita domiciliar é parte importante da semiologia para os médicos de família, mas as consultas são realizadas prioritariamente no consultório médico, a não ser em contextos específicos como o dos pacientes acamados. Outro recurso importante é o conhecimento da comunidade em que paciente habita, o que engloba desde infra-estrutura até valores culturais.

Ou seja, o médico de família é o médico que cuida de você e lhe ajuda a superar os problemas, que você pode consultar sem ter que se preocupar de acertar diagnósticos ou de padecer determinados sintomas. O médico de família não é o médico do seu coração, nem do seu rim, nem da sua artrose, nem da sua depressão. Ele é, simplesmente, o seu médico. Você já tem um?

www.prevmedbarra.com

Dra. Juliana Korth

Telefones: 3449-8029/3449-8077