A BIOPLASTIA E OS PROCEDIMENTOS CIRÚRGICOS

     

Sem cortes, a bioplastia substitui os métodos cirúrgicos convencionais.
A “Cidade Maravilhosa” é um lugar onde se mescla a tranquilidade da praia com a agitação das grandes cidades, ora se está relaxando, ora se está trabalhando, e essa é a rotina do povo carioca. Nesse vai e vem, muitas pessoas não querem perder tempo fazendo exercícios em academias. A bioplastia veio ao Rio de Janeiro como alternativa para modelar os traços coporais sem a necessidade de tirar a pessoa de suas atividades e, melhor ainda, é feita sem cortes, sem anestesia, sem sangramentos e sem dor. A bioplastia é um procedimento que está ganhando um número cada vez maior de adeptos pelo mundo. No Brasil, ela vem sendo feita há alguns anos em cidades como Porto Alegre, São Paulo e, agora, no Rio de Janeiro.
Acostumados aos processos cirúrgicos que, até então, representavam o único jeito de “ajustar” algumas linhas do corpo, as pessoas passaram a enxergar na bioplastia, e com razão, uma boa alternativa para ficar feliz consigo. O Rio de Janeiro é reconhecido mundialmente por suas belas mulheres, de corpos esculpidos e bronzeados, porém, há quem não consiga obter a sua forma ideal com exercícios físicos em academias ou parques, muitas vezes, pelo tempo que não dispõem e, geralmente, os processos cirúrgicos tendem a afastar a pessoa do seu trabalho, devido ao tempo de recuperação eles exigem. Algumas pessoas, ainda, sentem receio em submeter-se ao procedimento cirúrgico, pelo medo de uma anestesia geral ou pela invasão que é feita em seu corpo.

Diferentemente da cirurgia, a bioplastia é realizada sob anestesia local, sem necessidade de sedação, sem sangramento e com curta duração nos procedimentos. Uma característica muito importante, é que há poucas chances de resultados desfavoráveis, uma vez que o paciente acompanha o procedimento com um espelho e opina quanto ao resultado. Pode-se, ainda, realizar uma sessão de complementação, caso ache necessário. Não existe pós-operatório nem cicatriz na bioplastia, possibilitando o retorno de imediato às atividades.
Minimamente invasiva, a bioplastia tem sido amplamente utilizada com as mesmas indicações das cirurgias plásticas, como lifting facial, minilifting, facelifting, lifting frontal (plástica da testa), blefaroplastia superior e inferior, rinoplastia, aumento de lábios, aumento de queixo (mentoplastia de avanço e redução), lifting cervical (plástica do pescoço), rejuvenescimento das mãos, aumento dos glúteos, coxas, e panturrilhas, aumento do pênis e para aumento dos seios.

Para a realização da bioplastia são utilizados produtos absorvíveis ou definitivos. Entre os produtos absorvíveis se destaca o ácido hialurônico, com absorvimento por parte do organismo em um período que gira em torno de  um ano, o que vai depender de cada paciente. A bioplastia é ideal para as pessoas que ainda não estão 100% seguras quanto às proporções desejadas. Isso não impede, no entanto, que futuramente, venham a realizar o mesmo procedimento de bioplastia, porém, com produtos definitivos, como o polimetilmetacrilato, o PMMA. Existe, entretanto, determinadas regiões em que o preenchimento deve ser realizado com os produtos absorvíveis, esse é o caso do aumento de lábios, onde o PMMA não fica tão natural quando à sua consistência, bem como os seios, uma vez que, produtos definitivos podem vir a maquiar os sintomas do câncer de mama.
De todos os implantes líquidos definitivos, o mais aceito no mundo, com uso regular no Brasil, Europa, e América do Sul, são os produtos com PMMA, que, devido seu efeito, funcionam como um estimulador tecidual no próprio paciente.

Para maiores informações, acesse http://clinicadebioplastia.com.br/