Paixão até para discutir

mulher-moderna

por Luciene Correia

Em todas as nossas atitudes, a paixão sempre deve ser presente. Quando estamos apaixonados, os sentimentos são expressos sem qualquer freio, preconceito ou regra. É como se estivéssemos num estado fora do normal.

Uns acreditam que na vida do casal em plena paixão, tudo vale, tudo é permitido e justificado pelo sentimento e que é mais que natural que todos os limites sejam ultrapassados.

Mas, quando os sentimentos fluem livremente, é meio complicado estabelecer o controle diante de algumas discussões, por exemplo. Sim, a paixão parece justificar do mais singelo dos gestos aos gritos e ofensas.

Num momento, aquela pessoa com olhar de ternura diz que te ama, noutro te trata como se fosse um inimigo.

Por conta disso, é fundamental que haja confiança no comportamento do outro, saber do que ele (a) é capaz.

No livro “˜Por que os homens são assim?”™, Steven Biddulph, da editora Fundamento, reserva um espaço para esse assunto dizendo que a paixão precisa de regras. Elas é que garantem  – uma possível – discussão limpa e respeitosa até o entendimento.

“O segredo é discutir com consciência e cuidado. Mesmo no calor do debate, é possível escolher as palavras. O mais comum, porém, é o casal discutir sem que o homem saiba exatamente o que quer. Aliás, o que ele quer mesmo é que a discussão acabe logo, para poder dizer o quanto detesta aquilo. Mas, como queimar os desentendimentos e criar algo novo e melhor, sem entrar na fogueira?…ele recebe cada palavra de queixa ou crítica como uma estocada no coração, do ponto de vista da mulher, não é nada sério. O homem fica arrasado ou explode, quando o necessário era ficar lá, escutar e, discordar, se fosse o caso. Sempre existe um meio-termo.”

Algumas regras que o autor cita:

– Nunca agredir, nem ameaçar.

– Não usar linguagem depreciativa. Nada de palavrões, de falta de respeito, nem sarcasmo.

– Ater-se ao que está sendo discutido, sem trazer à tona outros assuntos.

– Ouvir o ponto de vista do outro, sem deixar de defender o seu.

– Se a discussão esquentar demais, é melhor dar um tempo para pensar e depois voltar ao assunto.