Carlos Vereza

Ator, autor e diretor, Carlos Vereza conta um pouco sobre suas maiores lembranças no início da carreira e nos obstáculos da sua profissão.

Carlos Vereza

O que levou você a escolher essa profissão?

Não sei se escolhi ou fui escolhido. Desde criança, não participava das costumeiras brincadeiras infantis; preferia escrever e imaginar estórias com enredos, mapas de tesouro escondidos embaixo da pia, e espectador assíduo das matinés do cinema, que me faziam chorar com Ingrid Bergman, interpretando Joana D’Arc, e na hora em que era conduzida para a fogueira, invariavelmente, eu saia da sala de projeção, aos prantos. Gostava de cantar e imaginava meu nome nos letreiros do cinema.

Quais foram as maiores dificuldades do inicio?

Comecei como figurante na antiga TV Tupy. Não tinha a facilidade que tem hoje, com agências de figuração. Eu sentava no muro, lá na Urca, e ficava esperando que aparecesse alguma oportunidade, fosse para ser um índio, bandido, mocinho, amigo do amigo do Falcão Negro, etc. Tenho boas recordações daquela época. Atores consagrados, como Gilberto Martinho, Angelito Mello, Dari Reis, Leonides Bayer, eram muito carinhosos e pacientes comigo, que perguntava sobre tudo; a função de cada lente, a história de cada um, e a esperança de ganhar um papel com “falas”, a realização maior de um figurante. Oportunidade que surgiu, graças à um querido ator, Rafael de Carvalho, que intercedeu por mim junto à novelista Aparecida Meneses, que me presenteou com um personagem de destaque num programa à tarde. Com este papel, transmitido ao vivo, porque não existia video-tape, consegui meu primeiro contrato profissional!

As facilidades?

Nenhuma.

Quais são as suas maiores lembranças do inicio de tudo?

Creio ter respondido com a pergunta número 2.

Arrepende-se de algo que fez ou deixou de fazer?

Não tenho arrependimentos. Foi a minha escolha.

O que você gostaria de saber no inicio de tudo, que você sabe agora?

Que no Brasil, você tem que provar a cada trabalho que sabe exercer seu oficio, como se nada do que foi feito anteriormente, não tivesse existido.

Nos dias de hoje qual o maior obstáculo da sua profissão?

O obstáculo é a superficialidade com que certos programas de televisão são realizados.

Como é o relacionamento entre profissionais como você. Existe uma certa união ?

De um modo geral o relacionamento, principalmente com os colegas que levam a profissão a sério, é agradável.

Qual o primeiro passo para se tornar um grande profissional como você?

O primeiro passo, é amar o que faz. Em seguida, estudar, ler muito, procurar se atualizar com tudo que se relacione com a profissão.

Qual é a maior recompensa da sua profissão?

Ser respeitado pelo público.

 Por: Celso Fortes