Artigo: A era do Eu S.A

*Por Lenora de Oliveira Santos

colunistaCerta vez o guru da gestão Tom Peters disse: “Corra! Bem vindo à Era EU S.A. Você não é um título ou um cargo em uma empresa. Você é uma marca. Administre-se ou está frito”. Há alguns anos, a carta de apresentação e currículo eram os únicos veículos que o profissional tinha para apresentar-se e as empresas, no primeiro momento, para conhecê-lo.

Com o estabelecimento da internet, a visibilidade tornou-se muito mais rápida. Uma busca no Google oferece muitas informações a respeito de qualquer profissional e de qualquer empresa.

Nesse cenário, para se destacar, o profissional precisará ter autoliderança para construir e gerir a própria marca- personal branding. A marca pessoal é a tradução de quem você é e do você que faz de especial.

Para construir essa marca é necessário que a pessoa conheça suas qualidades, pontos fortes, valores, missão, visão, habilidades, resultados alcançados etc, enfim, precisa ter autoconsciência e autopercepção.

A importância de se construir uma marca pessoal é para o profissional promover a sua imagem, para destacar-se no mundo real e nas redes sociais. Criar um pitch elevator – um pequeno discurso para apresentar e “vender” a sua marca pessoal – é uma poderosa estratégia para aproveitar as oportunidades.

Sua marca pessoal precisa ser atraente, forte e confiável; precisa ter um conteúdo diferenciado, relevante e genuíno para contribuir com o seu público alvo. Usar os 3 Cs do marketing ajudará a investigar e encontrar respostas para construção da sua marca:

Clareza – Quem eu sou e como posso contribuir? Por que devo ser escolhido?

Consistência – Quais são os maiores atributos da minha marca? Ter coerência entre o que fala e faz: diferenciais e resultados.

Constância – O que devo fazer para manter a minha marca atrativa e atualizada? Buscar a melhoria contínua e ter direcionadores e objetivos estratégicos consistentes.

Na verdade, a pessoa será uma marca de sucesso quando tornar-se memorável, reconhecida e respeitada na sua área de atuação; quando o seu público alvo a escolher e acreditar no seu potencial para ajudá-lo a melhorar a sua performance, atender a sua necessidade e/ou a solucionar os seus problemas.

Pois já dizia Jeff Bezos, CEO da Amazon.com: “Sua marca é o que as pessoas dizem sobre você quando você não está na sala.”

*Lenora de Oliveira Santos é Master Coach – Sociedade Brasileira de Coaching- SBC e especialista em Gestão de Pessoas- Fundação Getúlio Vargas- FGV