Exposição mostra projeto sócio-ambiental da Michelin na Bahia

Projeto tem mais de 2.000 hectares de cacau e 4.000 hectares de seringueira plantados / Foto: Fabiano Veneza

A Michelin inaugura nesta quinta-feira, dia 26, no shopping Città América, na Barra da Tijuca a exposição Ouro Verde Bahia, com fotos assinadas pelo fotógrafo Fabiano Veneza. 

Ao todo são 15 fotos que mostram como a iniciativa “MICHELIN Ouro Verde Bahia” propõe, uma relação equilibrada entre respeito ao meio ambiente, desenvolvimento social e crescimento econômico no nordeste brasileiro.

Fabiano Veneza retratou detalhes do trabalho da Michelin | Foto: Divulgação

– Ter a oportunidade de poder fotografar as fazendas Michelin é um momento marcante na história de um fotógrafo. Essas árvores contam a história de uma terra – diz o artista fotográfico.

A exposição também dá início às comemorações de aniversário do programa, que é uma das maiores iniciativas de desenvolvimento sustentável do Grupo Michelin no mundo. De acordo com o grupo Michelin são 15 anos de preservação do meio ambiente e o desenvolvimento social com o progresso econômico.

– O sucesso do modelo do programa permitiu a sua expansão para além das propriedades da Michelin, alcançando mais de 50 municípios baianos. O MICHELIN Ouro Verde Bahia é um exemplo concreto do compromisso da Michelin em produzir recursos renováveis de alta qualidade, ao mesmo tempo em que promove crescimento econômico, desenvolvimento social e proteção ambiental – diz Nour Bouhassoun, presidente da Michelin América do Sul.

Números dos 15 anos do programa MICHELIN Ouro verde Bahia:

Baseado nos eixos econômico/científico, social e ambiental, o programa, que tem viabilizado a produção e comercialização da borracha natural de maneira responsável e duradoura, além de contribuir para o desenvolvimento do cultivo de seringueira e para o aumento da produção de cacau e banana por agricultores familiares da região, atua na proteção e restauração da Mata Atlântica, com o plantio de mais de 100 mil árvores e apoio à pesquisa científica com a criação do Centro de Estudos da Biodiversidade.

Fotógrafo focou na riqueza dos resultados | Fabiano Veneza

Entre as suas realizações estão também a criação do Parque da Cachoeira da Pancada Grande e da Reserva Ecológica Michelin (REM), com mais de três mil hectares.

+ de 2.000 hectares de cacau e 4.000 hectares de seringueira plantados;
+ de 350 empregos diretos gerados;
+ de 1.300 famílias beneficiadas pelo apoio à agricultura familiar;
+ de 50 munícipios baianos impactados;
+ 3.000 hectares de Mata Atlântica preservados e restaurados;
+ de 100.000 árvores plantadas de 215 espécies diferentes;
+ de 90 pesquisas sobre biodiversidade concluídas;
+ de 95 artigos científicos publicados;
+ de 60.000 pessoas/ano visitaram a Cachoeira da Pancada Grande.

Serviço:

Abertura: 26/04

Fim: até o dia 10/05.

Endereço: Av. das Américas, 700 – Barra da Tijuca, Rio de Janeiro

→ Saiba toda a agenda da Barra da Tijuca

Fique por dentro de todas as novidades do bairro

Acompanhe os principais destaques da Barra