Governo quer levar o metrô até o Recreio ainda esse ano

Metrô poderá ser expandido em breve | Foto: Reprodução

O governo do Estado do Rio de Janeiro e Prefeitura do Rio pretendem estender, ainda esse ano, o metrô da Barra da Tijuca até o Recreio dos Bandeirantes.

A informação foi dada no Blog do Moreno do jornal O Globo. Na nota, o jornalista aponta que Luiz Fernando Pezão, e Marcelo Crivella têm se encontrado para tentar tirar o projeto do papel.

As obras seriam patrocinadas por empresários e não envolveriam dinheiro público.

O desejo de levar o metrô até o Recreio dos Bandeirantes é um projeto antigo do Governo do Estado, que também já declarou querer aumentar o serviço metroviário até Niterói.

– Nós só temos condições de fazer a Linha 3 se tiver financiamento do Governo Federal. O Governo Federal colocou R$ 1,5 bilhão nessa linha (4), só que atualmente estes recursos não estão disponíveis. Eu quero muito fazer o metrô. Eu sei que nós vamos colocar o BRT lá, mas em dois ou três anos, vai estar saturado. Se tiver dinheiro, eu quero fazer o metrô – disse Pezão ao portal G1 em 2015.

Em fevereiro, promessa de criação de balsas pela Barra

Em entrevista ao jornal EXTRA o vice-prefeito e também secretário municipal de Transportes, Fernando Mac Dowell afirmou que a Barra da Tijuca terá ainda em 2017 um serviço de balsas.

De acordo com o político o trajeto vai ligar o Condomínio Península até a estação do metrô Jardim Oceânico.

A viagem será feita pela Lagoa da Tijuca e deve ocorrer em apenas 15 minutos. A demanda estimada é 9 mil passageiros por hora.

— A região está mal cuidada, vamos tratar disso, mas ela é linda. O serviço, porém, não é para turismo, não. É para as pessoas se locomoverem no dia a dia. Assim, eu tiro os carros da rua e o trânsito na região, que é caótico, pode fluir melhor — afirmou o secretário Mac Dowell, ao EXTRA.

De acordo com o secretário a embarcação será do tipo hovercraft  e que pode ultrapassar os 60km/h. A reportagem aponta que a embarcação pode transportar mais de cem passageiros sentadas.

Serviço é comum em cidades como Cartagena, na Colômbia

Mac Dowell explicou ao EXTRA que o objetivo é estabelecer uma rota com até sete paradas. As obras seriam feitas por meio de PPP (Parceria Público-Privada).

Um mês depois, detalhes importantes como licitações e valores da tarifa ainda não foram divulgadas.

*Com informações do Jornal Extra

Acesse as novidades da Barra da Tijuca

→ Fique por dentro da agenda da Barra e arredores