Açougue Vegano: franquia criada na Barra vira referência nacional

Os chefs Celso Fortes e Michelle Rodriguez começaram suas atividades na Barra | Foto: Ana Branco/Divulgação

Um açougue sem carne está em franca ascensão no Brasil. Recebido com curiosidade por quem não é adepto do veganismo, o Açougue Vegano idealizado pelos chefs Celso Fortes e Michelle Rodriguez segue um acelerado ritmo de expansão.

A marca foi pioneira ao lançar suas curiosas iguarias na Barra da Tijuca (Shopping UpTown) e conquistar corações (e estômagos) por toda a cidade, o açougue chegou a São Paulo e pouco depois virar franquia em Florianópolis.

Tudo por conta de uma proposta vegana capaz de agregar todas as tribos na mesma mesa.

Uma pesquisa feita pela própria equipe do Açougue Vegano surpreendeu até mesmo os sócios da marca. De acordo com os números colhidos no balcão das lojas, 58% das pessoas que consomem os produtos do Açougue afirmam que não são veganas.

– O Açougue Vegano foi primeira marca sem ingrediente animal a fazer parte da disputadíssima praça de alimentação do Rock in Rio. A cantora Alicia Keys e os membros da banda Guns and Roses experimentaram nossos produtos nos camarins e nos elogiaram. Isso mostra como os nossos alimentos são diferenciados e proporcionam uma autêntica experiência gastronômica para todas as pessoas. Aqui os veganos podem convidar todos os amigos para saborear alimentos curiosos e inovadores a um preço justo – destaca, o chef e também empreendedor Celso Fortes.

Coxinhas de jaca da casa já são nacionalmente conhecidas | Foto: Ana Branco/Divulgação

Marca já é a maior rede vegana do Brasil

Com capacidade de produzir 1.000 coxinhas de jaca por hora o Açougue Vegano construiu uma fábrica própria na Zona Oeste do Rio de Janeiro. De acordo com Celso Fortes o espaço permite aumentar a produção dos produtos veganos em larga escala para todo o país. Além da primeira franquia em Florianópolis, a marca vai abrir mais três unidades na Zona Sul do Rio (Ipanema, Botafogo e Leblon).

– Nós vamos começar a atender aos mais de 140 pedidos de franquias que foram feitas no Brasil, Portugal e Estados Unidos. Hoje nós somos a maior rede vegana do país. Para ter uma loja do Açougue Vegano há um investimento inicial de 200 mil, que inclui taxa de franquia, obra, compra de estoques, equipamentos e itens decorativos. O prazo de retorno é esperado entre 15 meses – indica Fortes.

Há também a possibilidade de franquear quiosque, com investimento de 120 mil e payback de 12 a 18 meses. Os chefs Fortes e Rodriguez explicam que a prioridade no sistema de expansão é manter a entrega da capacidade logística e seguir entregando alimentos de alta qualidade em qualquer parte do país.

– Nós não limitamos a ter excelência apenas na preparação dos alimentos. É preciso entender que sem uma gestão logística séria os alimentos podem sofrer deterioração e a qualidade dos alimentos pode cair. É fundamental manter o diferencial do Açougue em atrair todos os consumidores para experimentar e comer alimentos saborosos e sem proteína animal. Isso representa é uma fixação para nós. – conclui Celso Fortes.
Cardápio que conquista adeptos

No menu do Açougue Vegano é possível encontrar “carnes” com blends especiais, como o hambúrguer acompanhado de cheddar vegano. Existem sanduíches de clorofila e shitake, linguiças de origem vegetal, espetinhos de churrasco de soja e, é claro, a premiada coxinha de jaca original que foi escolhida como a “Melhor Coxinha” pela Sociedade Vegetariana Brasileira (SVB) em 2016.

– Mesmo com todo o sucesso do veganismo muita gente pensa que o estilo de vida ainda é uma “modinha”. Os números, no entanto, são bem realistas. Dados do instituto IBOPE mostram que 8% dos brasileiros se declaram vegetarianos em 2012. Nós sabemos que este número evoluiu bem nos últimos anos, afinal os consumidores aprofundaram o interesse pelo bem-estar e a forma como os alimentos são preparados – argumenta o chef Fortes.

O Açougue se destaca em comparação as outras marcas sem ingredientes animais já existentes no Brasil por disponibilizar os produtos em lojas próprias, franquias e na internet. Celso afirma que a marca sempre está em busca de meios de agilizar o acesso aos alimentos. Um dos meios que a marca busca para combater achismos e a desinformação sobre o estilo de vida vegano.

– Há muita falta de informação sobre o tema. Não é pequeno o número de pessoas que acreditam que a alimentação vegetariana e vegana tem por base apenas legumes e verduras cruas. Além disso não ser verdade é até perigoso. Nosso objetivo é permitir que o consumidor encontre os nutrientes que vão repor a ausência de proteínas, fibras e vitaminas disponíveis no consumo de carnes e derivados. Quem não é vegano vai se surpreender com a disponibilidade de iguarias – garante o chef.

Franquias – Açougue Vegano

Loja:

Investimento total: R$ 100 – 200 mil
Taxa de franquia: R$ 70 mil
Royalties: 7% (com marketing incluso)
Margem: 17% a 25%
Prazo de retorno: 15 meses
Faturamento R$ 100 – 150 mil /mês *
*Valores variam de acordo com a região

Quiosque:

Investimento total: R$ 120 mil
Taxa de franquia: R$ 50 mil
Royalties: 7% (com marketing incluso)
Prazo de retorno: 12 a 18 meses
Faturamento R$ 100 – 150 mil /mês
*Sem espaço para congelados

→ Saiba toda a agenda da Barra da Tijuca

Fique por dentro de todas as novidades do bairro

Acompanhe os principais destaques da Barra