Daniel Boa Ventura “Minha profissão que me escolheu”

Em entrevista exclusiva o ator e cantor Daniel Boa Ventura fala sobre a profissão e as dificuldades no início da carreira.

O que levou você a escolher essa profissão?
Acho que foi a profissão que me escolheu. Por mais que eu tentasse carreiras
que me pareciam adequadas (cheguei a cursar Administração, Relações Pú-
blicas e Propaganda e Marketing) sempre estava ora fazendo teatro, ora shows.
Ou seja, A arte era (e ainda é) a única maneira de me expressar e ser genuinamente feliz profissionalmente.

Quais foram as maiores dificuldades do inicio?
Acho que o mais difícil foi ter a coragem de optar pela profissão.

As facilidades?
A paixão que eu tenho pelo que faço já ajudou muito! Poder contar com a
compreensão e apoio moral dos meus pais, idem.

Quais são as suas maiores lembranças do inicio de tudo?
Festivais musicais do colégio, aulas de canto, shows com meus amigos,
meu primeiro saxofone, o primeiro musical que participei em 1991 como
músico e cantor….

Arrepende-se de algo que fez ou deixou de fazer?
Não.

O que você gostaria de saber no inicio de sua carreira, que você agora sabe ?
Poupar mais a voz.

Nos dias de hoje qual o maior obstáculo da sua profissão?
Administrar as três carreiras: teatro, tv e shows. Não admito falhas em
nenhuma das áreas. Procuro executá-las com o máximo de dedicação e
perfeccionismo. O empecílio está em “jogar” com as datassem que um
evento prejudique o outro.

Qual o primeiro passo para se tornar um profissional como você?
Acreditar. As pessoas sempre vão julgar ou até mesmo minar sua
autoconfiança. É a certeza e o seu foco que vão te dar tranquilidade para
enfrentar críticas, testes para elenco, colegas não-tão-colegas-assim, etc.

Qual é a maior recompensa da sua profissão?
Satisfazer meu público. Vê-lo feliz. Sentir que meus pais estão orgulhosos.
Que minhas filhas estão orgulhosas.

PROJETO:  SUCESSO EM POUCAS PALAVRAS

Qual o conselho, dica ou experiência que você passaria para uma pessoa que esta começando agora e sonha em alcançar o sucesso pessoal e profissional que você obteve ?
Paciência. Isso não significa inércia ou falta de ambição mas sim, edificar
uma trajetória baseada em preparo e estudo sem negligenciar a experiência
prática. Ter a consciência que os picos de sucesso fazem bem para o ego mas são efémeros. Outra coisa importante é saber dizer não: As escolhas dos pro-
jetos (trabalhos) vão definir para o público que tipo de artista você é,
delineando assim, a longevidade da sua carreira.