Volta às aulas: 5 dicas para economizar no material escolar

Pesquisa de preço é um grande aliado para economizar no começo do ano | Foto: Pixabay/Banco de Imagem

Não bastassem gastos como IPVA e IPTU,Por isso, algumas dicas podem ajudar a economizar na hora de comprar os itens da lista de material escolar. Confira:

1. Reaproveite

Antes de partir para as compras, verifique os materiais que seus filhos já têm em casa e separe o que ainda está em boas condições de uso. É possível reaproveitar, por exemplo, mochilas, estojos, réguas e tesouras. Para os pais que têm filhos em idades diferentes, é importante checar nas listas o que pode ser passado de um para o outro, como livros didáticos.

2. Pesquise preços

Com tanta variação de valor entre os itens das listas de materiais, a dica é aproveitar a facilidade oferecida pela internet para encontrar os melhores preços. No Google Shopping, por exemplo, é possível fazer buscas por produto, categoria e preço, entre outras opções para encontrar os menores valores.

3. Materiais usados

A compra de livros novos pode deixar a lista de materiais ainda mais cara. Sites como o LivraLivros possibilita que os usuários troquem livros usados. Basta se cadastrar na plataforma para receber alertas de livros para troca pelo Facebook e Twitter.

4. Cupons de desconto

Na internet, os cupons de desconto podem ser bons aliados dos consumidores que precisam economizar nas compras. O site Cuponomia reúne ofertas e cupons exclusivos para a volta às aulas em lojas online como Kalunga, Saraiva, Fnac, Amazon e Americanas.com.

Os materiais podem sair entre 10% e 25% mais baratos utilizando os códigos promocionais disponíveis na plataforma. Para obter o desconto, os consumidores devem incluir no campo indicado na finalização da reserva, o código promocional disponível em www.cuponomia.com.br/ofertas/volta-as-aulas

5. Cuidado com exigências abusivas

Analise toda a lista antes de ir às compras. Se aparecerem itens como produtos de higiene e limpeza, ou de uso administrativo, os pais podem questionar a escola. De acordo com a Lei 9.870/99, essa é uma prática abusiva e proibida. A escola também não pode exigir que os pais comprem os materiais em determinado estabelecimento ou de uma marca específica.
→ Saiba toda a agenda da Barra da Tijuca

Fique por dentro de todas as novidades do bairro

Acompanhe os principais destaques da Barra