Historia do Gabbiano

Gabbiano
“O que realmente importa: a cozinha é corretíssima”, escreveu Luciana Fróes (O Globo), uma das mais respeitadas críticas gastronômicas, sobre o Gabbiano. Para ela, “a casa é opção das melhores”. Prova disso é que em novembro de 2012, o Gabbiano recebeu o certificado de qualidade Ospitalità Italiana, concedido por órgão do governo italiano a seletos restaurantes ao redor do mundo que preenchem rigorosos requisitos, tornando-se assim legítimos representantes da culinária italiana fora da Itália.
A carta de vinhos da casa foi eleita a melhor do Rio pelo júri popular do Prêmio RioShow de Gastronomia 2012. O mesmo júri escolheu o garçom Alexandre o melhor da cidade, hoje no cargo de maître.
O projeto arquitetônico é assinado por Bel Castro e o de iluminação, por Constance Sandall, nomes de peso para criar um dos ambientes gastronômicos mais sofisticados e acolhedores do Rio. A cereja do bolo são as obras dos consagrados artistas plásticos Antonio Bokel e Peu Mello, que dão vida às paredes do restaurante. Já a bucólica varanda convida o cliente a ficar e estender a conversa.
Desde 2009 na Cidade Maravilhosa, o Gabbiano vem conquistando os cariocas.